Rio Grande : Propagandas antigas

Recordando Rio Grande-RS...Impressos da época

Você lembra? Tromba d'água em Rio Grande - RS

Tornado em Rio Grande - 2009


video

A tromba d'água ocorreu em 28 de março de 2009 sobre a Lagoa dos Patos entre as cidades de Rio Grande e a de São  José do Norte no Rio Grande do Sul.

Cassino, tempos antigos...

Cassino...detodos os tempos!
Fotos antigas que mostram a Praia do Cassino( e os Molhes da barra) em tempos antigos (da década de 60, 70 e 80)


Exercício de Guerra no Cassino

Exercício de Guerra no Cassino

Molhes em construção

Base de Mísseis (Querência)

Vagonetas na Barra

Casal passeando no Cassino

Casais na Praia do Cassino

Os Molhes da Barra sendo construído

Cassino, anos 80

Navior Altair - Naufrágio na década de 70

Poda Correta das Árvores

Podando corretamente árvores
de nossas ruas e casas..



Corte errado: "Cratera" e "vale" no tronco,
sinal de infecção gravíssima da árvore.
.
Quando chega o período de inverno e a promessa de ventos fortes, a rede elétrica fica a mercê dos galhos das árvores públicas.. A poda destas árvores é inevitável!

O que se propõe aqui é que tanto a Prefeitura Municipal como a Concessionária de Energia Elétrica devam realizar a poda de forma correta, o que muitas das vezes não acontece!

Talvez por falta de uma orientação dos superiores, dos administradores ou ainda pela falta do conhecimento da poda que preservará a árvore e impedirá danos posteriores, pois uma poda incorreta, mata a árvore por dentro e ela se torna um perigo para fios elétrico, veículos nas ruas e mesmo pedestres!


Corte errado - colar foi atingido e formou-se uma cratera.
Há um imenso 'vale' na casca da árvore - sinal de infecção.

Pra começar, nunca se deve cortar os galhos além do "colar" , seria como amputar um braço de uma pessoa e deixar em carne viva exposta...a infecção viria como consequência e a morte decorreria disso!

O corte atingiu o colar e assim viabilizou a infecção da árvore,
que gora stá em processo infeccioso.
Outra atitude erradíssima que vejo em poda nas ruas é o 'rasgar' , o 'arrancar' o galho, pois, como disse antes,s eria como 'arrancar' o braço de uma pessoa e achar que com isso estaria resolvendo um problema ou que ese está executando uma cirurgia padrão!


Faça o download do Manual da Poda da Prefeitur de São Paulo - aqui (PDF)
Árvores mal podadas hoje, morrerão e cairão causando danos e pior ainda...com o dinheiro público (que você paga através de tributos e impostos) se está patrocinando o morticínio de tantas árvores, entre estas, muitas que datam de nossa infância...

Veja abaixo como se empreender a poda de forma correta! Estaremos visitando a Prefeitura Municipal e a Concessionária de Energia Elétrica para distribuir material impresso orientando sobre uma poda ecologicamente correta. Faça você também a sua parte parando a equipe que faz as podas públicas e as oriente ou no caso de desprezo a sua solicitação (você é um cidadão) chame a Brigada Florestal e denuncie!

Riograndinos devem conhecer o Taim!


Conversando aqui e ali noto que a grande maioria das pessoas daqui do Rio Grande não conhecem a Reserva Ecológica do Taim no limite entre nossa município e o de Santa Vitória do Palmar!

Acredito que as escolas e a própria FURG entre outras faculdades aqui instalaads deveriam promover meio de visitação à Reserva Ecológica do Taim, pois isso traria um despertamento e uma 'paixão' por este ecossistema tão singular com espécies , inclusive, que só existem aqui no extremo sul do Brasil!

Você conhece o Taim?

Bom, então vou 'dar uma forcinha' e te mostrar um pouco desse lugar encantador (principalmente para quem ama a Natureza!).

A Estação Ecológica do Taim (ESEC Taim), criada em 1978, é administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Possui uma área de 33.815 hectares, situando-se na estreita faixa de terra entre o oceano Atlântico e a lagoa Mirim.
Compreende partes dos municípios de Santa Vitória do Palmar e Rio Grande, no Estado do Rio Grande do Sul

O acesso à estação ecológica se faz através da BR-471, estrada que atravessa longitudinalmente a área da estação. O objetivo principal é de proteger um dos principais ecossistemas do país, bem como proporcionar meios para que universidades e outras instituições possam fazer estudos ecológicos.

A planície costeira do Rio Grande do Sul apresenta áreas de grande expressão no contexto ambiental do extremo sul do Brasil, originada pelos avanços e recuos do mar. Os banhados do Taim apresentam diversificados ecossistemas e estão representados pelas praias lagunares e marinhas, lagoas, pântanos, campos, cordão de dunas e campo de dunas.

Fonte: Wikipédia



  Interessante saber que nessa reserva existe uma fauna e flora endêmica e assim, a preservação do local é de suma importância.




O cisne de pescoço preto é a ave-símbolo do Taim e sua beleza é inconfundível!

Outros animais como o o flamingo, a tahã, o jacaré do papo amarelo, o ratão do banhado, a capivara (conhecida pelso gaúchos como 'capincho'), o tuco-tuco, o lobo-guará, a lontra, o gavião caramujeiro, a lontra, a cobra cruzeira (urutu) são espécies que são encontrados nessa reserva. O Taim é uma espécie de 'pantanal' ('banhados' por aqui) meridional (ao sul).

Quanto às plantas temos no Taim: corticeira do banhado, figueiras, , quaresmeiras, orquídeas, bromélias, cactos, juncos e aguapés.


Em fim, se por um lado é extremamente necessário preservar o ecossistema do Taim, mister se faz visitas ao local, sobretudo por nossos estudantes visando conhecer o local e amá-lo!
O cisne de pescoço preto é a ave-símbolo do Taim e sua beleza é inconfundível!


Outros animais como o o flamingo, a tahã, o jacaré do papo amarelo, o ratão do banhado, a capivara (conhecida pelso gaúchos como 'capincho'), o tuco-tuco, o lobo-guará, a lontra, o gavião caramujeiro, a lontra, a cobra cruzeira (urutu) são espécies que são encontrados nessa reserva. O Taim é uma espécie de 'pantanal' ('banhados' por aqui) meridional (ao sul).

Quanto às plantas temos no Taim: corticeira do banhado, figueiras, , quaresmeiras, orquídeas, bromélias, cactos, juncos e aguapés.

Em fim, se por um lado é extremamente necessário preservar o ecossistema do Taim, mister se faz visitas ao local, sobretudo por nossos estudantes visando conhecer o local e... amá-lo!


Visite então!!!!

Canalete cor de rosa!

Nada até agora no canalete



Bom, se elogimos o que precisa ser elogiado, queremos denunciar que há dias e e dias parte da mureta do Canalete da Avenida Major Carlos Pinto foi, não sei como ainda, rompida deixando o transeunte sob o risco de cair para dentro do referido canalete.

Não sei quem, não sei se a Prefeitura ou algum cidadão o fez, colocou uma chapa de maderite para evitar que alguém se machucasse ao cair no Canalete. Até aí tudo bem...primeiras providências tomadas! Parabéns!


Agora, nota ZERO para a Prefeitura porque até agora nada mais foi feito! Onde está a pronta restauração da parte do canalete que ruiu? Gente, aquele local (O canalete em si) é lugar de passeio, de exercícios físicos e mais ainda, lugar bonito tão admirado por quem visita a nossa cidade! Será quem ninguém no poder público percebe que é necessário uma ação mais imediata demonstrando zelo por nossos patrimônios públicos?

Prefeitura...é preciso agir mais por nossa cidade!!!!

Praça bem cuidada!







Praça de São José do Norte
("Pracinha frente à Santa Casa")


Se por um lado este blog tem como propósito divulgar Rio Grande, quer sej pel denúncia de descaso público, quer seja pelo reconhecimento de serviços públicos bem feitos, temos que destacar o bom trabalho do executivo na restauração e conservação da Praça Barão de São José do Norte. A referida praça ficou muito bonita mesmo! Nesse ítem...parabéns Prefeitura!

Cidade linda e com história

Rio Grande, cidade linda e com história...



Forte Jesus Maria José

Conhecer Rio Grande envolverá você numa viagem pela história.

Sabemos que o Brigadeiro José da Silva Paes veio para cá para a construção do Forte (Jesus Mari José) com objetivo de proteger as terras do sul de possíveis invasões espanholas dando origem a uma Villa (1737) e posteriormente elevada a condição de cidade de Rio Grande em 1835.

A área que compreende o atual Rio Grande já era maracad em mapas holandeses décadas antes da colonização portuguesa na região. Cerca do ano de 1720 os açorianos vindos de Lagun chegaram à região onde hoje é São José do Norte com o obejtivo de buscar o gado cimarrón vindo da região das missões, o que viabilizou a posterior fundação do Forte Jesus Maria José e de Rio Grande, em 1737.

Nesse ano, uma expedição militar portuguesa a mando de José da Silva Paes foi enviada com o propósito de garantir o domínio das terras do sul do atual Brasil. Então em 17 de fevereiro de 1737 , Silva Pais fundou o presídio de Rio Grande, uma colônia militar na desembocadura do Rio São Pedro (Estuário da Lagoa dos Patos) que liga a Lagoa dos Patos ao Oceano Atlântico .


Este presídio (Forte Jesus Maria José) , que veio a constituiur-se comoo núcleo da colônia de Rio Grande de São Pedro, fundada oficialmente em maio do mesmo ano. O termo Rio Grande é uma refreia-se à esta desembocadura da Lagoa dos Patos no Atlântico, sendo esta a origem do nome do nosso estado.

A escolha do lugar, com o estabelecimento de estâncias de gado, permitiu apoiar as comunicações por terra entre Laguna e Colônia de Sacramento (Uruguai). Assim, foi fundada a cidade mais antiga do Rio Grande do Sul de colonização portuguesa (interessante saber que no que hoje é o território do Rio Grande do Sul haviam os Sete Povos das Missões (que era de domínio espanhol).

Em 1760 , Rio Grande, que até então estava sujeita à Capitania de Santa Catarina tornou-se a capital da nova Capitania de São pedro do Rio Grande do sul , dependente do Rio de janeiro!

Então em 12 de maio de 1763 o espanhol Pedro de Ceballos, (governador de Buenos Aires) , invadiu a Vila de Rio Grande, conquistando o forte e removendo os portugueses para São José do Norte que também seria ocupada por Ceballos, passando a capital da capitania à população de Vimão em 1766.

Os povoadores portugueses que não fugiram até Porto dos Casais (futura Porto Alegre) foram transladados por Ceballos a Maldonado , originando o povoado de São Carlos. Na noite de 6 de junho de 1767, portanto 4 anos após, as tropas portuguesas, sob ordem do governador da Capitania do Rio Grande do Sul, o então coronel José Custódio da Sá e faria após violentos combates, os espanhóis foram expulsos de São José do Norte.

A permanência dos espanhóis na vila durou até 1º de abril de 1776. o quando o general português de São José do Norte , o alemão Johann Heinrich Bohm, atacou os fortes de Santa Bárbara e Trindade e recuperou a vila com ajuda do sargento maior Rafel Pinto Bandeira!

Pedro de Ceballos em 1777 intencionava atacar de novo Rio Grande quando soube da notícia do Tratado de Santo Idelfonso que o obrigava a retirar-se daqui!

Bom...deu pr ver que temos história não é mesmo? Agora para que nossa cultura não se perca, nossas crianças e jovens devem obter estas informações, amarem sua terra e a preservarem!

Nossos prédios, monumentos, arquitetura,a Lagoa dos Patos, nossas ruas, o Canaelte, Praças, tudo deve ser preservado e bem cuidado! Todos nós como cidadãos temos de respeitar nossa terra e cuidar dela, e mais: fazer com que nossas autoridades cumpram seu dever de igualmente zelar por ela, limpando as praças, jardins, ruas, canalete, etc... Vamos cobrar de quem nos cobram legalmente IPTUs - pois a finalidade desse de ve reverter em cuidados urbanísiticos para nossa cidade!